Melhorar o dia a dia de todos e contribuir para uma melhor organização das cidades. Este é um dos principais objetivos de Telpark. Mas, afinal, o que são smart cities?

smart cities, telpark

Para os que não estão atentos à Imprensa Espanhola, recentemente a aplicação Telpark voltou a ser notícia, desta vez num artigo do 20 minutos. A publicação sobre apps colaborativas dá destaque às aplicações móveis que auxiliam condutores na altura de escolher o caminho mais rápido, de abastecer combustível e, claro… na altura de estacionar!

A propósito desta referência, resolvemos trazer ao nosso blog um artigo sobre um tema relacionado. Assim, ao longo dos próximos parágrafos, falamos-lhe de smart cities (ou cidades inteligentes) e do contributo de Telpark para a criação de espaços urbanos onde as novas tecnologias vivem em plena harmonia com o Homem.

O que são cidades inteligentes?

Embora não haja uma só definição, podemos dizer que as cidades inteligentes são espaços urbanos que fazem o uso integrado de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para garantir o melhor funcionamento da cidade. Estas tecnologias podem estar associadas a diferentes setores, da polícia às escolas, bibliotecas, transportes e estacionamento.

O objetivo é que todas estes serviços interajam de forma eficiente, facilitando o dia a dia dos habitantes. À medida que este vão usando estas tecnologias, dados vão sendo recolhidos. Posteriormente esses dados são  usados para melhorar a experiência e criar um melhor serviço, independentemente do setor.

Mas o que é que faz com que uma cidade seja considerada inteligente? Dada a diversidade de definições, é difícil dizer quando é que um determinado espaço urbano cumpriu os requisitos para que se tornar efetivamente numa smart city.

De acordo com Mark Deakin e Husam Al Wear, no estudo “From inteligent to smart cities”, para que uma cidade seja considerada inteligente, é preciso que cumpra um conjunto de fatores.

São eles o uso de uma grande diversidade de tecnologias digitais; o uso das TIC para transformar o quotidiano e os ambientes laborais da região; o uso das TIC pelo governo; a colaboração entre pessoas e a partilha de conhecimento.

Cidades digitais vs. Cidades inteligentes

Especialistas defendem que quando falamos de cidades onde a presença tecnológica é forte, há que distinguir entre cidades digitais e cidades inteligentes. Enquanto todas as cidades inteligentes são obrigatoriamente cidades digitais, nem todas as digitais são inteligentes.

A diferença está precisamente na capacidade de dar resposta aos problemas dos cidadãos e de integrar todos os serviços de forma a garantir a maior comodidade e bem-estar. De forma simples, podemos dizer que não basta dispor da tecnologia: é necessário utilizá-la de forma inteligente.

Criar as condições para o desenvolvimento é o primeiro passo para que a cidade se torne digital e depois inteligente.

Falando agora de Telpark, há que destacar o papel da aplicação na criação de um melhor ambiente para todos os que vivem, trabalham ou visitam as cidades onde estamos presentes. Acima de tudo, estamos orgulhosos de ajudar a construir um espaço melhor e com vantagens para todos.

Atualmente o Telpark está disponível em  70 cidades de Portugal e Espanha. Deixe-nos uma mensagem ou visite a secção de perguntas frequentes no website do seu parquímetro pessoal.

Se ainda não descarregou a aplicação, não espere mais: para isso apenas tem de clicar.

Mais informações e vantagens em www.telpark.com/pt/